quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

Pesquisador investiga as crises e metamorfoses do romance histórico brasileiro




O romance histórico sofre grandes transformações desde meados do século XIX – com os romances românticos e os críticos que o estudaram – até as recentes publicações do final do século XX, quando a crise de paradigmas dá origem a uma nova forma de unir literatura e história: a metaficção historiográfica. O desenvolvimento do gênero através dos tempos é estudado por Antônio R. Esteves em O romance histórico brasileiro contemporâneo (1975-2000), publicado pela Editora Unesp.
Esteves apresenta as principais discussões sobre o gênero, considerando sua difusão no Brasil, na época da ampliação da imprensa, e o impactado sofrido pela globalização econômica e pela supremacia das mídias. “De modo geral, pode-se afirmar que o romance histórico vive em crise desde suas origens, embora tenha sobrevivido e se renovado, se considerarmos sua evolução ao longo dos últimos dois séculos”, afirma o pesquisador.
Mais do que apresentar a cronologia do gênero, a obra ressalta quais são as características que distinguem o romance pós-moderno e o romance histórico tradicional e como esses textos influenciam a história e a própria literatura. O livro apresenta os aspectos formais dessas narrativas na Europa e na América Latina e as novas modalidades encontradas em Paulo Leminski, Márcio Souza, João Antônio, Rubem Fonseca e Silviano Santiago, para citar alguns exemplos, na interpretação do novo romance histórico. A obra é destinada tanto para os leitores mais curiosos quanto para estudantes e profissionais dos cursos de História e de Letras.

Sobre o autor - Antônio R. Esteves é mestre em Letras pela Unesp, campus de São José do Rio Preto; doutor em Letras pela Universidade de São Paulo; e livre docente em Literatura Comparada pela Faculdade de Ciências e Letras (FCL) da Unesp, campus de Assis. É professor do departamento de Letras Modernas e do programa de pós-graduação em Letras dessa faculdade. Foi professor visitante no Centro de Estudos Brasileiros da Universidade de Salamanca, na Espanha. Estudioso das relações entre literatura e história, é tradutor e ensaísta.

Os livros da Fundação Editora da Unesp podem ser adquiridos pelo telefone (11) 3107-2623 ou pelos sites: http://www.editoraunesp.com.br/ ou http://www.livrariaunesp.com.br/

2 comentários: